FMC realiza últimos ajustes para a 35ª Semana da Cultura Bruno e Maria Enei

Publicado por imprensa em Sábado – 22/05/2021 – 14:34

por Josué Teixeira

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Cultura (FMC), promove, a partir da próxima sexta-feira (28), a 35ª edição da Semana da Cultura Bruno e Maria Enei. O evento, que tem como objetivo fomentar e discutir as mais diversas manifestações culturais da cidade, está de cara nova nesta edição.
Segundo o presidente da FMC, Alberto Portugal, a Fundação trabalha nos últimos ajustes para a realização da Semana, que contará com uma iniciativa inédita onde será trabalhada a interação e  a visão de diferentes gerações de artistas visuais de Ponta Grossa. “A nossa proposta para esse ano é gerar um material audiovisual para registro da sociedade e do pensamento artístico na Ponta Grossa dos anos 2021. A base para isso será um desafio onde a Fundação oferecerá suporte para que artistas de gerações distintas para que ocupem o Centro de Cultura, gerando discussões e promovendo debates, culminando na redação de um manifesto da Semana de 2021”, explica.

Promific: Projetos selecionados pelo Município iniciam apresentações

Publicado por imprensa em Sábado – 22/05/2021 – 17:55

por Josué Teixeira

Os projetos selecionados para a temporada 2021/2022 do Promific ( Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura já iniciaram as apresentações no Município. Ao todo, 14 iniciativas serão levadas ao público através de ações que envolvem teatro, música, patrimônio, artes visuais e audiovisuais. O investimento é de 515 mil reais e foi viabilizado através de recursos provenientes  de renúncia fiscal de valores do IPTU.
De acordo com o presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), Alberto Portugal, o Promific é uma das mais importantes ferramentas de fomento à produção cultural disponibilizadas pelo Município atualmente. “O objetivo do Promific é fortalecer a produção cultural da cidade oferecendo a possibilidade de apoio financeiro por meio de incentivo fiscal aos projetos selecionados e habilitados. Partindo desse pressuposto, inclusive, alguns projetos desse ano tiveram alterações aprovadas após análise do Conselho Municipal de Política Cultural para que pudessem ser executados mesmo diante da pandemia, permitindo que os artistas seguissem com as produções. Desde seu primeiro edital até agora, o Programa soma cerca de milhão de reais investidos em 31  projetos culturais habilitados para produção no período entre 2020 e 2022”, explica.
O primeiro dos projetos a ser apresentado na temporada, o espetáculo  ‘Hoje tem circo na praça? Tem sim,senhor! 2ª edição’ realizou a primeira das 25 atividades previstas nesta quinta-feira. As apresentações são gratuitas e serão realizadas em diversos locais da cidade até o dia 04 de junho. “Essa é a  segunda edição do nosso espetáculo e foi preparada com muito carinho pela nossa equipe para continuar podendo levar alegria e descontração”, destaca Robert Salgueiro, o palhaço Picolé. Ele também conta que a intenção dessa edição do espetáculo é alcançar ainda mais pessoas e que as atividades seguem todos os protocolos de prevenção ao Coronavírus. “Serão 25 apresentações em 21 praças da cidade, seguindo todos os protocolos com uso de máscaras, álcool gel, para que todo mundo possa se divertir de maneira segura”, completa.
Os projetos selecionados, bem como a descrição das iniciativas, podem ser acessados no link https://cultura.pontagrossa.pr.gov.br/promific/.

Fundação de Cultura abre processo seletivo para o Coro Cidade de Ponta Grossa

Publicado por imprensa em Segunda-feira – 17/05/2021 – 13:25

por Josué Teixeira

As inscrições podem ser feitas de forma exclusivamente online através da página www.pontagrossa.pr.gov.br/cultura até o dia 28 de maio.
 
A Fundação Municipal de Cultura (FMC) abriu, na última sexta-feira (14), o edital para a seleção de alunos bolsistas do Coro Cidade de Ponta Grossa. As inscrições podem ser feitas de forma exclusivamente online através da página www.pontagrossa.pr.gov.br/cultura até o dia 28 de maio.
De acordo com o presidente da FMC, Alberto Portugal, serão selecionados 25 bolsistas. O processo inclui a avaliação técnica e artística dos interessados, que será realizada após a homologação das inscrições, no mês de junho. “Todos os artistas que forem selecionados passarão por um processo avaliativo presencial, que seguirá todas as normas vigentes de prevenção e combate ao Coronavírus, onde uma banca avaliadora irá examinar o nível técnico e artístico dos interessados em integrar o Coro Cidade de Ponta Grossa, seja como cantores ou como pianista correpetidor”, explica.
Em relação ao início da temporada 2021, o presidente da FMC afirma que a expectativa é de que ela seja iniciada ainda no mês de junho. “Todos os editais que foram lançados pela Fundação até o momento têm tido uma boa adesão da comunidade artística. Acredito que o Coro seguirá da mesma forma e  poderemos iniciar uma nova  temporada, que já estamos preparando há meses, que com certeza irá trazer grandes momentos para o público”, completa Portugal.
 
Seleção
Ao todo, serão selecionados 25 artistas sendo:
6 vagas para o naipe de Sopranos;
– 6 vagas para o naipe de Contraltos;
– 6 vagas para o naipe de Tenores;
– 6 vagas para o naipe de Baixos;
– 1 vaga para pianista correpetidor.

Inscrições
Os interessados em participar do processo podem se inscrever até o dia 28 de maio de 2021 (às 23h59), estritamente de forma online pelo site www.pontagrossa.pr.gov.br/cultura.

Mercado da Cultura: Prefeitura realiza Mutirão de formalização de artistas e produtores culturais

Por Josué Teixeira

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Cultura (FMC) e da Sala do Empreendedor – Projeto Vale dos Trilhos -, abre, a partir de amanhã (12), as inscrições para o mutirão de formalização de artistas e produtores culturais da cidade. A iniciativa tem como objetivo capacitar e qualificar o setor cultural do Município para a participação em editais e licitações do poder público, além ampliar as possibilidades para a prestação de serviços junto ao setor privado.
De acordo com o presidente da FMC, Alberto Portugal, a iniciativa tem como objetivo fornecer ferramentas para que a classe cultural da cidade tenha acesso a mais oportunidades de trabalho e divulgação. “Fortalecer o setor cultural da cidade é uma das nossas maiores bandeiras e a realização do Mutirão vem ao encontro disso”, declara Portugal. Ele destaca que a ideia do Mutirão surgiu após a conclusão do Censo Cultural, que apontou a necessidade de ampliar a formalização do setor. “Nós constatamos que 80% dos cerca de 1200 artistas e produtores culturais registrados no Censo não atuam de maneira formal, o que dificulta a sua participação em editais e licitações públicas, incluindo as promovidas pela própria Fundação. Além disso, a informalidade diminui a possibilidade de contratação pelo setor privado, reduzindo ainda mais as opções de contratação disponíveis”, completa.
Segundo a coordenadora de Fomento ao Empreendedorismo e Inovação e presidente da Afepon, Tonia Mansani, os interessados, além de conseguirem formalizar e legalizar seus negócios, irão participar de uma capacitação online para que estejam aptos a transformar sua atividade cultural em atividade empreendedora. “Nossa intenção é realizar não só a formalização, mas a inclusão produtiva do setor cultural de forma que os artistas e produtores possam ser contratados e ofereçam serviços aos setores público e privado. Todo o processo de capacitação será oferecido pela Sala do Empreendedor e pelo Vale dos Trilhos, que tem como principal objetivo promover, através de seus eixos, a capacitação, inovação e inclusão dos mais diversos setores produtivos”, declara Tonia Mansani.

Inscrições
As inscrições para o Mutirão de Formalização acontecem de 12 a 14 de maio, das 9h às 15h através do telefone (42) 3220-1000 (ramal 2297) ou presencialmente, no mesmo horário, no Conservatório Maestro Paulino.
Os interessados devem estar munidos dos seguintes documentos no ato da inscrição:

  • Rg
  • Cpf
  • Título De Eleitor
  • Recibo Irpf Exercício 2020 Ou 2019 (Somente Para Quem Declara)
  • Comprovante De Endereço (Não Precisa Estar No Nome Da Pessoa)

Mutirão
Após a realização das inscrições, os artistas irão participar do Mutirão Online entre os dias 17 e 21 de maio. Todos os atendimentos serão através de videochamada com servidores da Sala do Empreendedor das 8h30 às 11 horas.

Biblioteca Municipal abre para empréstimo de livros

por Josué Teixeira

A ação, de acordo com o presidente da FMC, Alberto Portugal, busca facilitar o acesso da população aos espaços mesmo durante o período de pandemia
A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Cultura (FMC), disponibiliza aos cidadãos, a partir desta semana, a possibilidade de utilização dos serviços da Biblioteca Municipal e da Casa da Memória mediante agendamento. A ação, de acordo com o presidente da FMC, Alberto Portugal, busca facilitar o acesso da população aos espaços mesmo durante o período de pandemia. “Com o agendamento prévio, conseguimos que o público que vinha realizando o empréstimo de livros na Biblioteca Pública Municipal possa seguir utilizando esse serviço tão importante de forma rápida, fácil e, mais importante, com segurança, sendo necessário apenas o preenchimento de um formulário que estará disponível na nossa página da FMC no site da Prefeitura a partir desta terça-feira”, explica. “Além disso, também pensamos no público que frequenta a Casa da Memória em busca de arquivos e documentos históricos. Neste caso, já retomamos as atividades no local, que poderá ser acessado através de agendamento prévio por telefone”, completa Portugal.

Para agendar horário de pesquisa na CASA DA MEMÓRIA, ligue:
(42) 3220-1000 – ramal: 2096
Horário de atendimento ao público: 9h às 17h

Para solicitar retirada de livros na BIBLIOTECA MUNICIPAL, preencha o formulário
Disponível na página https://cultura.pontagrossa.pr.gov.br/formularios/node/9#overlay-context=node/9 clique aqui
Mais informações: (42) 3220-1000 – ramais: 2049/2050
Horário de atendimento ao público: 9h às 18h

Edital Emergencial – Em casa com Cultura 2021

por Edson Gil


 
A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Cultura, juntamente com o Conselho Municipal de Política Cultural, aprovou a publicação de edital, no valor de R$ 250.200,00 para premiar profissionais do setor da arte e cultura, em caráter emergencial devido a pandemia da Covid-19. Serão 66 beneficiados em reconhecimento de trajetórias no âmbito cultura para profissionais que possuem 10 anos ou mais de atuação, e outros 70 prêmios para produção artística para o eventos on-line. O edital está disponível neste link.
O presidente da Fundação Municipal de Cultura, Alberto Portugal, explica que o edital atende às políticas culturais do Município aprovadas nas Conferências Municipais de Cultura e estabelecidas pelo Plano Municipal de Cultura (Lei nº 13.026/2017), e tem como finalidade amparar financeiramente empreendedores artistas e produtores residentes em Ponta Grossa, diretamente impactados pela condição de isolamento social no combate à Covid-19. “Além de oferecer apoio aos artistas da cidade, neste momento difícil, o objetivo ainda é movimentar a economia criativa em Ponta Grossa, incentivar a realização de atividades ligadas à produção artística da cidade e disponibilizar atividades culturais à população de forma on-line, considerando as medidas sanitárias necessárias”, explica Portugal. 
A premiação na categoria Trajetórias será no valor de R$ 2.200,00. “O edital contempla não somente um apoio neste momento de dificuldade no setor artístico, em virtude das medidas de distanciamento social, mas reconhece a importância do indivíduo na área da cultura”, ressalta o presidente da FMC.
Além destes, serão oferecidos mais 70 benefícios para produção artística no valor de R$ 1.500,00 para produção artística em qualquer segmento, devendo ser apresentada em vídeo de 15 minutos. Os projetos inscritos neste edital serão avaliados por uma comissão composta por avaliadores contratados no banco de pareceristas. 
A prefeita Elizabeth Schmidt agradece a parceria do Conselho Municipal de Política Cultural, neste momento difícil para o setor, na aprovação da utilização do Fundo Municipal de Cultura para esta finalidade. “Todos os setores impactados pela Covid-19 devem ser atendidos e a aplicação do Fundo no auxílio desta categoria, oportuniza que mais recursos públicos sejam investidos no combate à Covid-19”, enfatiza Elizabeth.

acesso ao edital

Censo revela dados de mais de 970 agentes culturais em Ponta Grossa

Ao longo dos últimos nove meses, a Fundação Municipal de Cultura de Ponta Grossa realizou um grande Censo Cultural na cidade, reunindo dados e informações de artistas, técnicos, produtores, empreendedores culturais, professores, orientadores, estudantes, pesquisadores, comunicadores, arteterapeutas, musicoterapeutas, gestores e servidores públicos. Ao todo, 979 agentes culturais responderam ao formulário online, mais que o dobro da meta inicial, que era de 450 participantes.

Agora, a Fundação divulgou os resultados compilados da pesquisa, com elementos fundamentais para compreender de forma embasada o setor cultural na cidade. Entre os dados, o Censo mostra que há na cidade 731 artistas, além de outras categorias. Revela também que há 443 agentes ligados à Música, 228 às Artes Visuais, 143 ao Teatro, 122 ao Audiovisual, 116 à Dança, 111 às Culturas Populares, 67 à Literatura, 52 ao Patrimônio Cultural e 30 ao Circo (o formulário permitia o preenchimento de mais de uma área por pessoa).

A maior concentração de agentes culturais é em Uvaranas (213), seguido do Centro (120), Jardim Carvalho (93), Oficinas (85) e Contorno (79). Os autodidatas prevalecem (442 agentes), porém, 12,8% dos respondentes possuem pós-graduação na área.

Em relação à renda, 245 agentes possuem renda global individual de até R$ 1.039,00 (1 salário mínimo), 231 de até R$ 2.078,00 (2 salários), 149 de até R$ 3.117,00 (3 salários), R$ 51 de até R$ 4.156,00 (4 salários), 39 de até R$ 5.195,00 (5 salários) e 62 acima de 5 salários, além de 201 dizerem não possuir renda. Dos que responderam possuir renda, 273 deles tem 100% da renda proveniente da atividade cultural.

Do total de respondentes, 805 agentes culturais não participam de nenhum sindicato, associação ou entidade e 76% não possuem pessoa jurídica ou mesmo MEI, o que mostra a carência de formalização no setor cultural na cidade. Os dados detalhados e outras informações estão disponíveis para consulta no site cultura.pontagrossa.pr.gov.br/censo-cultural.

“O Censo Cultural apresenta informações muito importantes sobre o setor em Ponta Grossa e poderá ser destrinchado em futuras pesquisas acadêmicas a partir do cruzamento de dados. É um legado desta gestão, que deixará para o futuro uma ferramenta para orientar a tomada de decisões dos gestores públicos e conselhos municipais, além de oferecer um sistema rápido de consulta sobre os agentes culturais em atuação na cidade”, destaca o diretor do Departamento de Cultura, Eduardo Godoy.

Sistema de informações

Com suporte do Departamento de Informática da Prefeitura, foi criado um sistema para divulgação dos dados de contato e minicurrículo dos agentes culturais (que autorizaram a divulgação no momento de preenchimento do Censo). A ferramenta permite a busca pelo nome do artista ou por filtros de segmento, subsegmento, categoria e bairro. “Esse sistema irá facilitar o contato com os artistas, criando oportunidades e conexões. Com este lançamento, completamos todos os itens previstos no Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais”, afirma Godoy. Acesse clicando aqui.

Coro Cidade de Ponta Grossa é destaque internacional em festival na Índia

            Mais uma vez, o Coro Cidade de Ponta Grossa ganhou destaque internacional. Na última sexta-feira, 18 de dezembro, o grupo representou o Brasil no Internacional Choral Festival & Competition 2020, organizado pelo Conselho Indiano para Relações Culturais (ICCR). O coro interpretou a canção ‘Poentes da Minha Terra’, uma poesia da escritora ponta-grossense Anita Philipovsky que foi musicada pelo maestro Waltel Branco, que pode ser vista clicando aqui, a partir dos 53 minutos.

            O festival reuniu 40 apresentações de grupos provenientes de 23 países ao redor do mundo, que apresentaram músicas de seu cancioneiro tradicional. “É motivo de muita alegria e honra para o Coro Cidade de Ponta Grossa poder representar nosso país nesse evento tão conceituado, confirmando a qualidade técnica e artística dos integrantes”, destaca a maestrina Sarah Fernandes.

           Mantido pela Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Fundação Municipal de Cultura, o CCPG tem 12 anos de atuação, contando com 25 integrantes que recebem uma bolsa de estudos mensal como forma de incentivo ao aprimoramento musical. Em sua trajetória, o grupo já alcançou mais de 150 mil pessoas, realizando cerca de 50 apresentações a cada ano em teatros, escolas, igrejas, instituições, praças, universidades, entre outros espaços, tanto em Ponta Grossa como em outras cidades do Paraná.

           “O CCPG é motivo de orgulho para cada ponta-grossense. São talentos da nossa terra que levam a música para os quatro cantos da cidade, e agora do mundo”, comemora o presidente da Fundação, Fernando Durante, lembrando que nos últimos dois anos o Coro foi o grande destaque do Festival de Ópera do Paraná, com reconhecimento público dos organizadores.

           O Internacional Choral Festival & Competition 2020 teve o apoio do Conselho Associado da Royal Schools of Music, da Universidade de Viena, da Escola de Música de Yale, da Academia de Música da Letônia, da Academia Estatal de Música da Bielo-Rússia e da Orquestra e Coro Nacional Juvenil da Índia, entre outras instituições. Atuaram como jurados os maestros Vijay Upadhyaya (Áustria), Mervyn Cousins (Reino Unido) e Andris Veismanis (Letônia), o Dr. Jeffrey Douma (Estados Unidos) e o professor Siamion Michajlovich Klimanau (Bielorrússia).

           A curadora do festival, Sonia Khan, comemorou o sucesso do evento. “Agradecemos a todos os 153 diretores de coros, condutores e performers da Argentina, Bielorrússia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Guatemala, Hong Kong, Índia, Indonésia, Irã, Itália, Macau, Macedónia, Malásia, México, Nigéria, Peru, Rússia, Sérvia, Turquia, Espanha, Sri Lanka, Uruguai e Venezuela pela esmagadora resposta para o festival do ICCR”, disse ela (em tradução livre).

           A apresentação do Coro Cidade de Ponta Grossa teve direção e regência de Sarah Fernandes, arranjo de Maria Augusta Roggenkamp, acompanhamento no piano de Daniel Vieira, edição de áudio de Maria Augusta Roggenkamp e edição de vídeo de Amani Niclevisk Sviercoski. Atuam como chefes de naipe Maria Augusta Roggenkamp e Weider Martins, e como arquivista o cantor Douglas Passoni.

           O vídeo conta com a participação dos cantores Aline Ayub, Analúcia Godinho, Andresa Lino, Augusto Aguierias, Bárbara Rosini, Cezar Kapp, Claudete Oberg, Deisi Horn, Diego Willian, Douglas Passoni, Geordani Castilho, Gisele Sandrino de Lara, Guilherme Bueno, Halisson Rafael Kedrovski, Jacqueline Faria, João Luiz Gomes Júnior, Luciana Cristina de Souza, Maria Augusta Roggenkamp, Mariene Silva, Paulo Kincheski, Priscila de Oliveira, Samuel Alves de Lara e Weider Martins.

ICCR

           Fundado em 1950 por Maulana Abul Kalam Azad, o primeiro ministro da Educação independente da Índia, o Conselho Indiano para Relações Culturais (ICCR) tem como objetivos participar ativamente na formulação e implementação de políticas e programas relativos às relações culturais externas da Índia; promover e fortalecer as relações culturais e o entendimento mútuo entre a Índia e outros países; promover intercâmbios culturais com outros países e povos, e desenvolver relações com as nações.

Fundação de Cultura e Conselho divulgam homenageados com os Prêmios Culturais 2020

A Prefeitura de Ponta Grossa e a Fundação Municipal de Cultura divulgaram essa semana os nomes dos artistas e produtores contemplados com os Prêmios Culturais 2020. A honraria, que é entregue anualmente pelo Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) desde 1984, reconhece e valoriza o trabalho dos fazedores culturais em Ponta Grossa.

Foi condecorado com o Mérito Cultural Ribas Silveira o músico Luiz Javier Paredes Reátegui, difusor das tradições indígenas e latino-americanas na cidade. O Prêmio Anita Philipowski de Literatura será entregue para o Projeto Olaria Cartonera, que tem promovido o lançamento de obras literárias de escritores dos Campos Gerais. A professora e artista Rossana Stori Moleta receberá o Prêmio João Pilarski de Artes Visuais. Já o Prêmio Jacob Holzmann de Música reconhecerá o trabalho do professor e regente Édi Marques, que já atuou junto ao Coro Cidade de Ponta Grossa.

A professora e bailarina Carina Gomes Dalzotto será homenageada com o Prêmio Emma Sintani de Dança. O Prêmio José Fernandes Cadilhe de Teatro será entregue ao ator e diretor Alberto Portugal, fundador da Casa das Artes. Com o Prêmio Roselei do Rocio Manoel de Artes Populares será condecorado o jornalista e produtor cultural Ben-Hur Demeneck. Por fim, será homenageada com o Prêmio Especial In Memorian a fundadora da Academia Universal Arte e Profissão, professora Suzana Paczkowski, que faleceu em 06 de dezembro de 2019.

Por meio de um formulário online, foram indicados pela comunidade 54 artistas e grupos culturais para o recebimento das honrarias, com as devidas justificativas. A escolha dos homenageados foi feita por votação entre os representantes do CMPC, a partir da lista de indicados, levando em consideração o trabalho realizado em 2019 em Ponta Grossa.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fernando Durante, explica que a entrega dos prêmios será feita em 2021, em virtude da atual impossibilidade de realização de eventos presenciais. “Gostaríamos de ter seguido a tradição de realizar uma cerimônia oficial no Cine-Teatro Ópera para a condecoração, como fazemos a vários anos. Mesmo assim, fica registrado desde já o nosso reconhecimento ao valioso trabalho desenvolvido pelos artistas premiados, que contribuem significativamente para a difusão cultural em nossa cidade”, afirma.

De acordo com a representante do segmento de Música no Conselho, Fátima Ribeiro, o cenário artístico-cultural da cidade é privilegiado, por possuir artistas de destaque nas mais diversas linguagens. “Os Prêmios Culturais são uma forma de reconhecimento da contribuição desses artistas. O Conselho Municipal de Política Cultural agradece publicamente aos premiados e continuará trabalhando para o desenvolvimento de ações de promoção da Cultura em nossa cidade”, destaca a conselheira.

A lista com os nomes de todos os premiados desde 1984 pode ser vista clicando aqui.

Prefeitura e Madero premiam casas e empresas no Concurso de Decoração Natalina; veja endereços.

A magia do Natal se espalhou pelos bairros de Ponta Grossa neste ano. Uma parceria entre a Fundação Municipal de Cultura e o Grupo Madero proporcionou um incentivo para que famílias e empresários usassem toda sua criatividade para criar decorações impecáveis em casas e empresas. O Concurso de Decoração Natalina 2020 distribuiu R$ 36 mil em premiações (patrocínio direto do Madero), além de vouchers para consumo nos restaurantes do grupo, que foram entregues nesta quarta-feira, 16, aos vencedores.

Com direito a Papai Noel e banda de música, a entrega contou também com a presença da vice-prefeita e prefeita eleita Elizabeth Schmidt. “Ponta Grossa está de parabéns, demostrando mais uma vez que ama o Natal e vive essa magia pra celebrar o nascimento de Jesus. Agradeço às famílias e empresas que acreditaram no nosso projeto e a parceria do Grupo Madero, que sempre está conosco incentivando e patrocinando nossas ações”, destaca Elizabeth.

Na categoria residencial foram premiadas as casas Bangalô Enfeitado (Av. União Panamericana, 440 – Oficinas) em 1º lugar, a Casa do Lago (Rua Antônio Vieira, 574 – Órfãs) em 2º lugar e o Lar Residencial Corrêa e Kuhn (Rua Francisco Francisquini, 265 – Oficinas) em 3º lugar. Já na categoria empresarial, o 1º lugar ficou com a Sonhos & Jardins (Rua Euzébio Batista Rosas, 1332 – Jardim Carvalho), o 2º lugar com a Personare (Rua Spix, 429 – Colônia D. Luiza) e o 3º lugar com a Attuale (Rua Santos Dumont, 912 – Centro). “Fiquei muito feliz com o resultado. Aqui em casa nós amamos o período do Natal e esse ano nossa casa virou atração turística, atraindo visitantes todas as noites. Acredito que o concurso estimulou muitas famílias a se unirem ainda mais pra decorar suas casas”, comemora Paulo Henrique Neto, responsável pela decoração do Bangalô Enfeitado.

Participaram da Comissão Avaliadora seis jurados: a jornalista Ana Cláudia Gambassi e a designer de interiores Rosita Moro (representando a comunidade); o músico Douglas Passoni e o servidor Wanderlei Cruz de Oliveira (representando a Fundação); e representando o Grupo Madero o designer de interiores Symon Hilgemberg e a relações públicas Renata Oliveira. Foram avaliados a criatividade, a iluminação, a identidade visual e o espírito natalino.

“Percebi uma expressão muito forte e uma criatividade incrível, tanto sob o ponto de vista do uso dos materiais, da iluminação e do uso do próprio espaço. Foi uma experiência maravilhosa”, comenta Rosita. “Conseguimos ver a dedicação de cada pessoa pra estar tudo perfeito. Muitas das casas que visitamos tiveram a preocupação de ter um presépio ou algo que remeta ao verdadeiro sentido do Natal”, conta Symon.

Foram decorados imóveis no Centro, Jardim Carvalho, Colônia Dona Luiza, Santa Marta, Oficinas, Uvaranas, São José, Jardim Paraíso, Órfãs, Cará-Cará, Núcleo Rio Verde, Olarias, Chapada, Contorno, Vila Estrela, Madureira, Jardim Paraíso, Santa Paula, Ronda e Boa Vista. A lista com os endereços dos 31 imóveis decorados pode ser vista clicando aqui.

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA