PG Memória 2021 – Histórias que o tempo não vai apagar

por Maria Arlete Wadek 

3ª edição do evento será realizada neste final de semana e promete mexer com nossas saudades 

A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Fundação Municipal de Cultura, empenha-se nos preparativos para a realização do PG Memória- 3º Salão do Patrimônio Cultural de Ponta Grossa, denominado “Histórias que o tempo não vai apagar”, o qual será realizado de 22 a 24 de outubro, na Praça Barão do Rio Branco. 

O evento objetiva destacar a importância da preservação de nossas histórias, do conhecimento da identidade local, dos símbolos e expressões culturais de Ponta Grossa, da valorização da memória e do patrimônio cultural da cidade, promovendo a discussão sobre elementos da cultura local, das tradições e da identidade do povo ponta-grossense. 

O presidente da Fundação Municipal de Cultura, Alberto Portugal, destaca que “durante esses três dias será possível rever histórias, descobrir curiosidades sobre fatos pitorescos de Ponta Grossa, relembrar coisas que os nossos avós contavam e, principalmente, sentir muita saudade ”. Ele comenta que a saudade será o grande foco do PG Memória 2021, “remexendo no baú do passado e trazendo à tona nossas melhores lembranças”. 

Durante o evento serão realizadas palestras, cursos, atividades culturais, exposições, entre outras ações, nos seguintes dias e horários: 22/10, das 15h às 22h; 23/10, das 10h às 22h; 24/10, das 10h às 15h. 

Neste período, além das atividades que irão acontecer em 21 (vinte e um) estandes temáticos, localizados em espaços separados na Praça Barão do Rio Branco, outros atrativos integram o evento, a exemplo do funcionamento da Casa do Artesão, o Palco de Poesias“ Belvedere” dirigido pela APLA e CCPFM, exposições na Unidade Cultural do Ponto Azul, Apresentações da OSPG em palco separado, Feira de Antiguidades e apresentações de Histórias que o Tempo não vai Apagar. Na Rua Sant’Ana será instalada uma Praça de Alimentação, coordenada pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional. Já a Concha Acústica será palco para diversas atrações artístico-culturais. Além disto, será realizada a exposição “ Protagonistas da Cidade”, com vários espaços da praça ocupados por banners fotográficos contendo registros de pessoas que ajudaram a forjar a história da cidade. O grande destaque das atrações fica por conta da “Festa PG de Outros Tempos”, um grande baile de época, animado por Paulino’s Jazz Banda e que acontece no sábado, a partir das 19h. 

Acreditando no sucesso da iniciativa, Alberto destaca que o evento vai respeitar todas as normas sanitárias estabelecidas para o enfrentamento ao Covid 19. Ele ressalta que será mantida a norma de distanciamento social mínimo, obrigatoriedade do uso de máscaras, além do álcool em gel que estará sendo disponibilizado em vários locais da Praça.

PROGRAMAÇÃO

Palco Principal – CONCHA ACÚSTICA


SEXTA – DIA 22 – DAS  15 ÀS 21:00
15:00 Abertura Oficial do Evento;
15:30 Concerto da Banda Lyra dos Campos – Patrimônio Imaterial de Ponta Grossa;
16:00 Os Poentes da Minha Terra – de Anita Philipowsky – por Renata Régis Florisbelo;
18:00 Exibição de Cinema de Época (Filme: Tristeza do Jeca) – por Nelson Silva Jr.
19:00 Rodada de Memórias, Histórias e Saudades;
20:00 Os Poentes da Minha Terra – de Anita Philipowsky – por Renata Régis Florisbelo;
20:30 Seresta – Música da saudade.

SÁBADO – DIA 23 – DAS 10:00 ÀS 22:00 (A FEIRA FECHA ÀS 19:00)

10:00 Abertura da feira com a Banda Lyra dos Campos;
11:00 Os Poentes da Minha Terra – de Anita Philipowsky – por Renata Régis Florisbelo;
12:00 Brida e Morenaço;
14:30 Cultura e devoção em Corina Portugal – por Dione Navarro;
15:00 Coro Cidade de Ponta Grossa – Concerto de Retomada;
17:00 Rodada sobre Gastronomia de Ponta Grossa;
18:00 Resultado do Concurso de Rótulos da Cerveja do Buraco do Padre;
19:00 às 21:00 Baile PG de Outros Tempos com Paulino’s Jazz Band;

DOMINGO – DIA 24 – DAS  10:00 ÀS 15:00

10:00 Abertura da Feira da Barão;
11:00 Casa do Divino
12:00 Kiko e Alámo;
13:00 Higor Kas e o Violino Mágico
14:00 Os Poentes da Minha Terra – de Anita Philipowsky – por Renata Régis Florisbelo;
15:00 Concerto com a Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa;
15:30 Encerramento do Evento;

Palco Poesia – Apresentações Academia Ponta-Grossense de Letras e Artes e Centro Cultural Professor Faris Michaele

SEXTA, DIA 22

16:15 Contação de Histórias com Alana Águida Berti
17:00 Hora da Magia – Palhaços Pipoca e Caramelo – com Luciano Oliveira
18:10 Arte Naif – Passeia e Encanta – Com Marcelo Schimaneski
18:30 Lançamento do Flyers Literato “Perfis da Cidade”
19:00 Oficina Construção de um Personagem – Identidade de PG – por CCPFM
20:15 Lançamento do Livro O que tem nas caixas – de Alana Águida Berti

SÁBADO, DIA 23

11:15 Oficina Arte no Tempo da Vovó – Com Sulamita Prochaski e Rosângela Milleo.
14:00 Leitura Poética – Na voz do vento sob a luz da Lua – com Rosicler Antoniácomi, Silvestre Alves, Júlia Bueno, Mitzi Vedan Ramos e Guilherme Vargas
15:30 Oficina Memórias Infantis – com Deisi Pietrobelli e Leticia Teixeira
16:30 Oficina Construção de um Personagem – Identidade de PG – por CCPFM
18:00 Oficina de Criatividade – Memórias: do Real ao Surreal – com Ana Maria Camargo

DOMINGO, DIA 24

11:00 Oficina Construção de um Personagem – Identidade de PG – por CCPFM
14:15 Caravana da Cultura – com Dione Navarro, Marivete Souta e Silvestre Alves

Palco Virtual – Academia de Letras dos Campos Gerais

SEXTA, DIA 22

Horário: 17h – 18h
Pelo Facebook da Academia de Letras dos Campos Gerais
Sala de Neuza Mansani
ABERTURA: Acadêmica Fundadora Teresa Jussara Luporini Cadeira 21. (Coordenadora)
TEMA 1 – A CONCEPÇÃO E FUNDAÇÃO DA ACADEMIA DE LETRAS DOS CAMPOS GERAIS Academia de Letras dos Campos Gerais
Acadêmico Fundador Cadeira 10: Josué Corrêa Fernandes

TEMA 2 – PERFIL DOS PATRONOS
Acadêmica Primeira Ocupante Cadeira 2: Josélia Maria Loyola de Oliveira Gomes

SÁBADO, DIA 23

Horário: 14h – 15 h
Pelo Facebook da Academia de Letras dos Campos Gerais
Sala de Rafael
ABERTURA: Acadêmica Fundadora Cadeira 21: Teresa Jussara Luporini (Coordenadora)

1 – TEMA: COMO CHEGAMOS ATÉ AQUI
Acadêmicas Fundadoras: Aída Mansani Lavalle Cadeira 36 Luísa Cristina dos Santos Fontes Cadeira 5

DOMINGO, DIA 24

Horário: 11h – 12h
Pelo Facebook da Academia de Letras dos Campos Gerais
Sala de Rafael
ABERTURA: Acadêmica Fundadora Cadeira 21: Teresa Jussara Luporini (Coordenadora)

2 – TEMA: ATUAÇÃO DA ACADEMIA DE LETRAS DOS CAMPOS GERAIS
Acadêmica Primeira Ocupante Cadeira 1 – Neuza Helena Postiglione Mansani
Acadêmico Primeiro Ocupante Cadeira 7 – Mário de Sérgio de Melo

3 – ENCERRAMENTO: Acadêmica Fundadora Cadeira 21: Teresa Jussara Luporini (Coordenadora)

Atividades pela Praça

SEXTA, DIA 22

19:00 City Tour pela Praça Barão do Rio Branco – com Marcia Dropa

SÁBADO, DIA 23

14:00 City Tour pela Praça Barão do Rio Branco – com Marcia Dropa

19:00 Flashmob Baila comigo?! – com Grupo de Teatro Cidade de Ponta Grossa

DOMINGO, DIA 24

11:00 Flashmob Chega de Saudade – com Casa das Artes 13:00 Serenatas com Higor Kas e o violino fabuloso

A qualquer momento:

Serenatas na praça com Paola e Melissa;
Panfletagem: perfis da cidade – por Renata Régis Florisbelo

https://cultura.pontagrossa.pr.gov.br/2021/08/20/2926/

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) através do Departamento de Patrimônio Cultural e o Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (COMPAC) realizam no dia 23 de agosto de 2021 às 19h a Sessão Pública de Tombamento dos imóveis: Villa Branda e Casa de Arabescos.
O processo de tombamento é o instrumento legal para garantir a preservação de imóveis com valor histórico e cultural, possibilitando, dessa forma, que a memória arquitetônica continue contando a história da cidade.
Cada um dos imóveis possui um relator, membro do COMPAC. Durante a Sessão de Tombamento, o relator é responsável por apresentar o processo, falando sobre a história do edifício, seu valor cultural para a cidade e outros motivos que justifiquem o seu tombamento. Após o relator, o proprietário do imóvel, ou um representante, faz suas considerações acerca do processo e em seguida é aberta a votação. Os votos são dados pelos Conselheiros do COMPAC.
Segundo o presidente da FMC, Alberto Portugal, o processo de tombamento é um mecanismo fundamental para a proteção do patrimônio material da cidade. Esse mecanismo possibilita que ícones arquitetônicos continuem fazendo parte da paisagem, da cultura e da história de Ponta Grossa.
A Villa Branda, situada na Rua Sete de Setembro, 435 é um imóvel residencial da década de 1940, onde residiu a Família Gaspareto. Sua importância arquitetônica é superior à relevância histórica, já que utiliza técnica construtiva relativa a uma época, possui volumetria dominante. Retrata a ascensão social da cidade em determinado período, compondo um eixo com preservação histórica de outros imóveis
A Casa com Arabescos, na Rua General Carneiro, 512 é um exemplar com características da época da construção (meados de 1950), com relevância arquitetônica se inserida no contexto do eixo histórico que se consolida. Arquitetura eclética com elementos que se repetem ao longo da rua em mais outras 4 edificações de moradia.
De acordo com a Diretora do Departamento de Patrimônio Cultural, Brenda Ferreira, a importância arquitetônica dos imóveis em processo de tombamento é, por si só, marcante para a preservação dos mesmos pois, são construções que exemplificam as características de épocas.
A participação da sociedade, como principal interessada nessa preservação, se faz necessária para demonstrar a relevância da salvaguarda da arquitetura da paisagem urbana de Ponta Grossa.
A Sessão ocorrerá no Cine Teatro Ópera e será possível a participação presencial de público de até 50 pessoas, conforme protocolos de segurança de saúde para o combate ao covid-19. Os interessados em comparecer devem realizar a inscrição previamente. A reunião também será transmitida ao vivo pela página da Fundação de Cultura no Facebook.
Formulário para inscrição de público presencial: https://docs.google.com/forms/d/1vZoZC8gPudJKOPT93sHZdZ7WTGrvEwJHr0xEAEPE4Do/edit

Fundação Municipal de Cultura lança o projeto “Olha esse Tesouro”

A Fundação Municipal de Cultura, por meio do Departamento de Patrimônio Cultural, lança o projeto “Olha esse Tesouro”. A iniciativa tem o objetivo de promover a valorização e a divulgação dos imóveis tombados que estão adequados à legislação de proteção do Patrimônio Cultural de nosso Município. Com isso visamos a conscientização da população a respeito do valor histórico e cultural de nossa cidade, manifestado, dentre outros modos, por meio da arquitetura que molda a nossa paisagem urbana.

Através de suas redes sociais a Fundação vai divulgar os imóveis que estão adequados à legislação para que a população possa reconhecer esses pontos e valorizar seu caráter histórico. Considerando que a preservação somente se torna visível para todos quando um bem cultural se encontra em bom estado de conservação.

COMPAC retoma atividades na segunda, dia 03

por Josué Teixeira
 
O Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac) retoma as atividades  a partir de segunda-feira (03) com nova composição de membros e ampliação da representatividade da comunidade. O órgão, que é responsável pela discussão e definição de medidas voltadas ao patrimônio material e imaterial da cidade, incluindo tombamento de imóveis, passou por uma reformulação nos últimos meses e agora conta com uma nova composição.
Entre as principais alterações está a inclusão de novas instituições com representantes da área da  Educação, Desenvolvimento, Turismo, Arquitetura, Urbanismo e Proteção do Patrimônio Cultural.
Para o presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC) e do Compac, Alberto Portugal, a nova composição, além de garantir maior representatividade da sociedade nas discussões pertinentes ao Conselho, também permitirá um debate mais rico acerca das ações desempenhadas pelo órgão. “Nossa expectativa é de que essa reformulação do Compac permitirá avançarmos no debate e na implementação de políticas públicas voltadas à preservação e divulgação do patrimônio cultural local em suas mais diversas formas de expressão. Esse processo também irá contribuir para que o Conselho tenha cada vez mais uma atuação sólida, técnica e próxima da comunidade, ampliando seu alcance e sua efetividade dentro do Município”, destaca Portugal.

Nota de pesar – Germano Koch

O Conselho Municipal de Política Cultural de Ponta Grossa e a Fundação Municipal de Cultura lamenta o falecimento do fotógrafo Germano Achilles Koch, ocorrido ontem (13/12/20) no Hospital Bom Jesus, em Ponta Grossa, aos 89 anos. Este colegiado destaca a relevância da atuação de Koch para a história da fotografia na cidade desde a década de 1950, sendo proprietário da empresa Foto Elite e, posteriormente, na década de 1970, tornando-se fotógrafo responsável pela documentação institucional da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). O Conselho presta homenagem e comunica pesar a familiares e amigos.

História
Germano Koch foi o primeiro fotógrafo contratado pela UEPG, no início da década de 1970, para registro das atividades institucionais. Foi criador e proprietário do Foto Elite, desde 1954, empresa quem em 1977 seria repassado ao fotógrafo Domingos Silva Souza.

De forma recente, o nome de Germano Koch foi recuperado em pesquisas do Museu Campos Gerais. A atuação do fotógrafo está articulada em pelo menos três acervos sob pesquisa no MCG desde o ano passado: o arquivo institucional do Centro de Recursos Audiovisuais, com fotos da UEPG desde 1973; o acervo do Foto Cine Clube Vila Velha, onde era associado; e o acervo do Foto Elite, adquirido pela UEPG em 2019.

Filho de Carlota Gaertner Koch e Germano Koch, o fotógrafo era casado com Hannelor Anete Mayer Koch e deixa os filhos Roberto Mayer Koch, Luciane Mayer Koch, Vilma de Souza Uchoa, Nelson Mayer Koch e Luciano Mayer Koch.

Pesquisas
Parte do trabalho de Germano Koch no Foto Elite foi analisada na dissertação de mestrado em Geografia, ‘A Composição da Paisagem Urbana de Ponta Grossa (PR) nas fotografia do acervo Foto Elite’, de Andrea Rita da Silva Nabozny – sob orientação dos professores Leonel Brizolla Monastirsky e Patricia Camera Varella. A pesquisa pode ser acessada aqui.

Em 2012, o projeto de extensão Foca Foto, do curso de Jornalismo da UEPG, publicou uma reportagem especial sobre Germano Koch. Leia aqui.

Museu Oscar Niemeyer traz a Ponta Grossa exposição de Vilanova Artigas

Mostra de um dos maiores nomes da arquitetura brasileira será no Museu Campos Gerais, com acesso online e visitação presencial controlada em função da pandemia.

“Quem aqui conhece o arquiteto Vilanova Artigas?”, pergunta o mediador, sem resposta. “E quem conhece Oscar Niemeyer?”, insiste, agora com resposta positiva de todos. Foi com essas perguntas que Gustavo Paris, um dos curadores da exposição ‘João Vilanova Artigas: nos pormenores um universo’, iniciou visita guiada com agentes técnicos e estagiários do Museu Campos Gerais (MCG) na tarde desta sexta-feira (20), ao término de uma das etapas de montagem da mostra, que entra em cartaz na próxima quinta-feira (26), no museu da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

“Para mim, a obra de Artigas é tão importante quanto a de Niemeyer, mas muito menos divulgada e conhecida”, defende o curador, que trabalha como arquiteto de exposições do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba, e passou três dias em Ponta Grossa coordenando o processo de montagem de maquetes e objetos no salão Saint-Hilaire do MCG. Um dos objetivos da exposição vinda do MON é trazer informações sobre um nome de referência do modernismo no país e que, inclusive, possui edificações na Princesa dos Campos – apesar de pouco conhecidas.

A exposição ‘João Vilanova Artigas: nos pormenores um universo’ tem curadoria local da professora da UEPG e arquiteta Nisiane Madalozzo. O evento resulta do projeto de itinerância de mostras do MON pelo interior do estado. Trata-se da primeira parceria entre os dois museus para intercâmbio de exposições. A atividade marca a reabertura do calendário expositivo do MCG após oito meses de recesso em função da pandemia.

Abertura da exposição
A abertura ocorre de modo online na quinta-feira (26), às 19h, com transmissão aberta pelo Youtube da UEPG (youtube.com/oficialuepg). Participam da cerimônia remota a diretora cultural do MON, Glaci Gottardello Ito, o diretor do MCG, professor Niltonci Chaves, e os curadores Gustavo Paris e Nisiane Madalozzo. “O Museu Campos Gerais sente-se honrado em receber uma exposição do MON que abre o processo de itinerância pelo interior do estado e que também dialoga com a história de nossa cidade e de seu patrimônio cultural”, assinala Chaves. “O modernismo na arquitetura é um elemento fundamental para se entender também o contexto histórico, cultural e político do estado do Paraná ou mesmo do país desde a metade do século passado”, completa.

Visitação presencial controlada e segura
A visitação do público, adaptada e controlada conforme protocolos de segurança, ocorre a partir de 1º de dezembro, mediante agendamento prévio. No primeiro mês, serão permitidos pequenos grupos de cinco pessoas de cada vez. Os detalhes de agendamento serão divulgados no site do MCG. Todas as visitas serão guiadas por monitores treinados pela Ação Educativa do museu e respeitam as normas sanitárias, de distanciamento e de higiene no combate à covid-19.

Visitação online
O público também terá acesso remoto às exposições, através de visitação em 360º no site do MCG, além de outros materiais de divulgação que passam a circular, a partir de depoimentos de pesquisadores e especialistas na área do patrimônio histórico e cultural. Um diário da exposição vem sendo publicado no site do museu e registra momentos de montagem da mostra.

Vilanova Artigas
Nascido em Curitiba, em junho de 1915, João Batista Vilanova Artigas mudou-se para São Paulo e se formou arquiteto pela Escola Politécnica da USP, em 1937. Foi fundador e autor do projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP – construção característica do período brutalista. Mais tarde, em 1962, liderou movimento para a reforma de ensino que influenciou outras faculdades de arquitetura no Brasil. Foi bolsista da John Simon Guggenheim Foundation em 1947. Militante dos movimentos populares no Brasil, foi perseguido pela ditadura militar, tendo sido expulso da universidade em 1969, junto com outros professores brasileiros. Sua obra foi duas vezes premiada internacionalmente pela União Internacional de Arquitetos – UIA (Prêmio Jean Tschumi, em 1972, e Prêmio Auguste Perret, em 1985 – este póstumo).

Organização e apoio
A exposição ‘ João Vilanova Artigas: nos pormenores um universo’ é uma realização do Museu Oscar Niemeyer, com organização da Universidade Estadual de Ponta Grossa e da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais, por meio do Museu Campos Gerais. São apoiadoras da mostra a Associação de Museus da Região dos Campos Gerais (AMRCG) e a Associação de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural (APPAC).

SERVIÇO
Exposição ‘ João Vilanova Artigas: nos pormenores um universo’
Abertura: 26/11/2020, às 19h (via youtube.com/oficialuepg).
Início das visitas restritas agendadas do público: 1º/12/2020.
Realização: Museu Oscar Niemeyer (MON)
Promoção: Museu Campos Gerais (MCG) e UEPG/Proex
Curadoria: Gustavo Paris e Nisiane Madalozzo
Apoio: APPAC e AMRCG
Informações: www.uepg.br/museu

PG lança concurso de decoração natalina

Evento faz parte da programação do Natal Iluminado 2020. As inscrições já podem ser feitas e seguem até 20 de novembro.

Estimular a criatividade e a participação popular na programação do natal. Esses são os principais objetivos do concurso de decoração natalina de Ponta Grossa.
Os prêmios em dinheiro vem de uma parceria com o Grupo Madero, sem onerar os cofres públicos. São R$ 3 mil para os terceiros colocados, R$ 5 mil para os segundos e R$ 10 mil para os campeões. Os interessados concorrem em duas categorias: residencial e empresarial.
A comissão avaliadora será formada por membros do Departamento de Patrimônio da Fundação Municipal de Cultura.

Tanto proprietários quanto inquilinos podem fazer a inscrição até dia 20 de novembro na aba “editais” do site.
O participante poderá iniciar a decoração a qualquer tempo, mas deverá estar atento para o prazo de inscrição e de início do julgamento. O prazo final para a conclusão das decorações será no dia 27 de Novembro de 2020. A foto oficial para o julgamento dos trabalhos será realizada a qualquer momento a partir do dia 30 de Novembro, bem como a visitação externa que ocorrerá a qualquer dia entre 18 e 23 horas.

Atenção: A comissão julgadora não fará, sob nenhuma hipótese, visitas internas aos imóveis, cujo conteúdo interno não será avaliado. Será levada em conta apenas a decoração da fachada frontal do imóvel, incluso jardim, com vista para a rua.

Edição de 2020 do “PG Memória” será online

Além de lives com discussões sobre bens materiais e imateriais o evento também conta com dois concursos culturais

O evento será de 24 a 28 de setembro. O tema do PG Memória 2020 é “ O Passado no Amanhã”. Por conta das medidas de isolamento, esta edição será totalmente online com a transmissão de diversas lives conduzidas por especialistas nos assuntos a serem tratados. O objetivo é discutir acerca de bens materiais e imateriais. A idéia é  sensibilizar sobre o tema, buscando soluções e destacando a importância da preservação, do conhecimento da identidade local, dos símbolos e expressões culturais de Ponta Grossa, da valorização da memória e do patrimônio cultural ponta-grossense. O evento online poderá ser acessado pela página no Facebook Pg Memória. Todas as lives da programação serão mediadas por Alberto Portugal. O evento foi criado em 2019 e na 1ª edição, que aconteceu em agosto de 2019 no Parque Ambiental, superou as expectativas tanto de público, quanto de interesse dos segmentos representativos da sociedade que participaram.

Concursos com premiação

 Além das lives o evento terá a realização de dois concursos.

História do Amanhã: Trata-se de um concurso cultural destinado a participação de equipes com objetivo de encontrar soluções para a preservação da memória, da identidade e de bens culturais do patrimônio ponta-grossense.

Os participantes, através de suas equipes deverão apresentar uma proposta para tornar possível e mais eficiente a preservação da identidade e da memória local, a partir de respostas para a pergunta base do evento: Como garantir que o passado, suas informações e seus símbolos sejam preservados, respeitados e reconhecidos no futuro? O Concurso História do Amanhã visa promover um ambiente de inovação e colaboração entre o Poder Público e a Sociedade, mesclando conhecimentos da comunidade, o setor público e o mercado, estimulando a criação de soluções que contribuam com o desafio do Governo Municipal em analisar, fiscalizar, reconhecer e preservar bens culturais de Ponta Grossa. As propostas devem ser viáveis do ponto de vista legal e executáveis.

A inscrição deverá ser realizada entre os dias 02 a 20 de Setembro de 2020, através da página www.pontagrossa.pr.gov.br/cultura. As equipes podem ter entre 2 e 8 participantes. O regulamento completo também está disponível no site. No dia 28, às 19 horas será anunciado o resultado dos três primeiros lugares. A premiação vai de R$500 a R$1.500.

“Ponta Grossa – Qual é a sua saudade?”: Trata-se de um concurso literário promovido pela Academia Ponta-grossense de Letras e Artes que busca selecionar textos de até 3000 caracteres em prosa ou verso para ampla divulgação. Na categoria “Comunidade” poderão se inscrever moradores da cidade de Ponta Grossa, bem como visitantes ou antigos moradores da Princesa dos Campos que por algum motivo tenham sido sensibilizados por um local da região, um momento, uma situação ou uma passagem que provocou nostalgia e saudades e que mereçam ser perpetuados através de um registro de natureza e qualidade literária; membros da APLA poderão inscrever-se na categoria Acadêmicos APLA. Para efetuar a inscrição os textos deverão ser encaminhados para o e-mail: academia.apla@gmail.com. O regulamento completo está no site patrimoniopg.com. O resultado será divulgado no primeiro dia do PG Memória. 

Confira a programação completa:

DIA 24 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA

 ● LIVE 1 – 18:30 Abertura do Evento e Roda de Discussão sobre o Patrimônio Histórico-Cultural e a Importância de Preservação, com Jeanine Mafra Migliorini, Leonel Brizolla Monastirsky e Marco Aurélio Monteiro Pereira.

 ● LIVE 2 – 19:30 Grandes Nomes dos Campos Gerais: Personagens da nossa história. Participações de Renata Regis Florisbello, Dionezine de Fátima Navarro e Fábio Maurício Holzmann Maia

 ● LIVE 3 – 20:30 Vantagens e Possibilidades de Reformas em Imóveis Históricos, com Evandro Retamero Rodrigues.

● LIVE 4 – 21:15 Concurso História do Amanhã – 1ª Etapa.

DIA 25 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA

 ● LIVE 1 – 18:30 Direito e Tombamento: As Restrições e o Direito de Propriedade em Imóveis Tombados, com Christie Danielle Sikorski.

● LIVE 2 – 19:30 Convença-me: A Importância da Preservação X a opinião de quem é contra, com Bianca Camargo Martins

● LIVE 3 – 20:30 Cinemas de Ponta Grossa, com Nelson Silva Junior.

● LIVE 4 – 21:15 Concurso História Do Amanhã – 2ª Etapa.

DIA 26 DE SETEMBRO – SÁBADO

 ● LIVE 1 – 18:30 Identidade Local – Símbolos e Expressões Culturais de Ponta Grossa. Participações de Marcia Maria Dropa e Rosana Nadal de Arruda Moura.

 ● LIVE 2 – 19:30 Memórias da Ferrovia – Participações de Nisiane Madalozzo, Viviane Caliskevstz e Martha Raquel de Souza Batista.

 ● LIVE 3 – 20:30 Conversa com Estudantes Universitários: Como Registramos o Agora Para o Futuro. Participações de Eduardo Terleski , Gabriel Santos Dib Ferreira, Thalia Edvirgens de Almeida e Mariana Lacerda Marques.

● LIVE 4 – 21:15 Concurso História do Amanhã – 3ª Etapa.

DIA 27 DE SETEMBRO – DOMINGO

● LIVE 1 – 14:00 Concurso História do Amanhã – Apresentação e Avaliação.

DIA 28 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

● 19:00 Concurso História do Amanhã – Resultado no Facebook Pg Memória.

OBS: As lives vão acontecer abertamente para todo o público em facebook.com/pgmemoria, exceto as lives referentes ao Concurso História do Amanhã, estas serão pela plataforma Google Meet, os links serão enviados exclusivamente para os participantes.

Prefeitura inicia última fase da revitalização do Cine-Teatro Ópera



As obras serão executadas por uma empresa de Ponta Grossa, com prazo de 30 dias. Ao todo, o investimento ultrapassa R$ 250 mil.

Começou nesta semana mais uma sequência das obras de melhorias no Cine-Teatro Ópera, principal espaço cultural de Ponta Grossa, mantido pela Fundação Municipal de Cultura, e que em setembro deste ano celebrará os 70 anos de sua inauguração. Desde o ano passado o local vem sendo revitalizado, desde sua estrutura às poltronas, em um pacote de investimento de mais de R$ 250 mil ao todo.
“Estamos preparando um novo Teatro Ópera. Quando voltarmos com os eventos, nós iremos surpreender muita gente”, destacou o prefeito Marcelo Rangel. Nesta última fase, com custo de R$ 129 mil, as obras são, em sua maioria, estéticas e reparatórias, como a pintura da parte interna (saguão, auditórios e camarins), substituição de madeiras dos palcos, substituição de lâmpadas do saguão, que agora serão de LED, limpeza de calhas, substituição de vidros, lixamento das testadas e pisos dos palcos, adequações nos camarins e banheiros, instalação de telas para impedir a entrada de insetos, morcegos e pombos, entre outros.
Também serão instaladas 90 poltronas, que já compõem o mobiliário do teatro, no Auditório C, que passará a estar disponível para receber eventos e ampliará a capacidade do local para 929 espectadores (divididos nos auditórios A, B e C). A segurança também será reforçada com a substituição de uma porta de emergência corta-fogo, com duas barras antipânico, além do reforço do fosso do palco principal com 10 vigas metálicas. Para finalizar o pacote de melhorias, está em fase de licitação a compra de 40 novos refletores cênicos do modelo PAR LED, modernizando ainda mais os equipamentos disponíveis no teatro.
O presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fernando Durante, comemora mais esse investimento. “A manutenção do Ópera é fundamental. O local recebe todo tipo de evento, as mais variadas manifestações artísticas. É um espaço que tem o carinho de toda a população e, por isso, estamos sempre preocupados com a manutenção”, frisa. Desde a sua reinauguração pelo Governo do Estado, em 2004, esta é a maior revitalização já realizada no espaço, readequando as estruturas e modernizando os equipamentos.

Outras melhorias

Em 2019, o investimento nas primeiras fases de revitalização do Cine-Teatro Ópera foi de mais de R$ 60 mil. Na ocasião foram trocadas as calhas, reparados gesso, sancas e arandelas do auditório principal e instaladas lâmpadas nas sancas, além da recuperação de móveis, fixação de novos corrimões e ajustes dos já existentes, instalação de luzes de emergência e outras demandas de segurança. Na parte de acessibilidade, os elevadores de uso do público passaram por manutenção corretiva, bem como foi construída uma rampa de acesso ao palco para pessoas com a mobilidade comprometida, com o apoio da Câmara Municipal. Todas as poltronas instaladas foram revisadas, recuperadas e receberam novas peças, estando agora 100% disponíveis para uso. Foram adquiridos ainda equipamentos de manutenção e limpeza pesada. Em parceria com a Universidade Estadual de Ponta Grossa, que utiliza o teatro para a realização do FENATA e do FUC, foi também adquirida uma nova e moderna mesa de som, no valor de R$ 16 mil.

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA