Ponta Grossa recebe exposição ‘Casa dos Sentidos’

Exposição interativa trata de vivências de crianças e adolescentes com autismo

Entre os dias 21 deste mês e 3 de dezembro, a Biblioteca Pública Professor Bruno Enei recebe a exposição ‘Casa dos Sentidos’, uma exposição interativa sobre vivências de crianças e adolescentes com autismo. A produção é da Guanabara Produções Culturais, com apoio da Montenegro Produções Culturais, por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

As vivências e experiências de crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) são inspiração para a Casa dos Sentidos, apresentada em uma instalação interativa que alia sensibilidade artística com a temática das vivências desse público. A mostra pode ser vista de forma gratuita. Haverá, também, visitas especiais, guiadas, para professores e artistas.

A exposição estreou no ano passado, em Curitiba. Com o sucesso do projeto, a segunda edição ganhou maiores proporções, com uma versão pocket da casa que circula por outros estados. Depois de Monte Mor (SP) e Catalão (GO), agora chegará em Ponta Grossa. Nesta versão, a casa terá os cômodos sala de jantar, quarto e cozinha elaborados, respectivamente, pelos artistas Bruna Alcântara, Marcella Callado e Bruno Romã.

A instalação surgiu como uma forma de traduzir em expressões artísticas os sentimentos e vivências das crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA), usando como símbolo o espaço de uma casa para representar essas impressões. “Cada um vê o mundo à sua maneira e as pessoas com TEA enxergam e interpretam a realidade de uma forma ainda mais individual. A proposta da curadoria é oferecer uma experiência inédita que fala sobre inclusão social por meio da arte. Tudo de forma sensorial e lúdica”, conta Giuzy de Luca, curadora do projeto.

Para desenvolver a Casa, a Montenegro Produções realizou um extenso processo de pesquisa, a partir de vivências com crianças autistas. Essa etapa foi toda acompanhada por profissionais formados em psicologia, pedagogia, psicomotricidade, fonoaudiologia e terapia ocupacional. Houve ainda apoio da Tismoo, primeira startup de medicina e testes genéticos para autismo, e do The Muotri Lab (da Universidade de San Diego, Estados Unidos), que investiga os mecanismos fundamentais para o desenvolvimento do cérebro e de transtornos como o autismo.

Na sequência, entraram as parcerias entre artistas e arquitetos no desenvolvimento da experiência imersiva. A equipe continua desenvolvendo uma linha de pesquisa paralelamente ao projeto artístico, que será levada à Universidade de San Diego (EUA) com embasamento técnico. O projeto artístico alia, assim, a inclusão, aceitação e conhecimento sobre TEA, que teve um aumento de 15% nos casos diagnosticados nos últimos dois anos, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. “Como mais uma parte desse conjunto e projeto, a arte é o elo de ligação no campo expressivo que aproxima os sentidos e a inclusão”, comenta a pesquisadora Jocian Machado Bueno.

Artistas

O conceito da casa para criar os cenários artísticos simboliza um lugar seguro e receptivo. “É o espaço do acolhimento e do afeto e, assim sendo, pode continuar essencialmente simples. A Casa dos Sentidos tem essa medida exata, toda alicerçada na arte para provocar diversas sensações a cada cômodo”, explica Carolina Montenegro, diretora da Montenegro Produções Culturais e da Guanabara Produções Culturais.

A imersão da Casa dos Sentidos engloba toda uma vivência sensorial, em ambientes desenvolvidos por artistas, arquitetos e designers renomados. Bruna Alcântara é a responsável pela Sala de Jantar, trabalhando conceitos como memória afetiva. O Quarto é assinado por Marcella Callado, que resgata o universo infantil dos sonhos. Bruno Romã é o responsável pela Cozinha, que brinca com questões como bagunça e ordem.

A versão pocket permite ao projeto circular com maior facilidade para outras cidades e atingir um público maior, levando arte e consciência a outros espaços. Ponta Grossa (PR) encerra o circuito do projeto em 2023. Em 2024, a Casa dos Sentidos passará por Campinas (SP), Curitiba (PR), São Paulo (SP) e Brasília (DF). Em agosto do próximo ano, o circuito vira internacional: a exposição acontecerá em San Diego, na Califórnia (EUA).

SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA
Secured By miniOrange