Exposições movimentam Ponto Azul e Acervo Municipal de Obras de Arte

O setor de artes visuais da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) está com três exposições abertas ao público na Unidade Cultural do Memorial Ponto Azul, e mais uma no Acervo Municipal de Obras de Arte. As mostras podem ser visitadas de segunda a sexta, das 8 às 17 horas, no Ponto Azul, e das 9 às 17 horas no Acervo.

No Memorial do Ponto Azul encontra-se aberta a exposição ‘Geogravuras de Ponta Grossa’, que apresenta trabalhos de alunos de uma oficina de xilogravura realizada pelo artista plástico e professor Fernando Bertani, através do Fundo Municipal de Cultura. A realização é da SMC e Conselho Municipal de Política Cultural.

Na mini sala pode ser visitada a exposição ‘Revivendo as Brincadeiras da Minha Infância’, de Lucas Auer Trentini.

Também no Ponto Azul continua a exposição ‘Salão 200 anos’, que reúne obras de diversos artistas locais. Eles retratam dois séculos da cultura e história de Ponta Grossa através de pinturas. Trata-se de uma viagem no tempo, que pode ser visitada até o dia 30 deste mês.

A Secretaria Municipal de Cultura também oferece ao público a exposição ‘Melodia em Traços’, resultado de produção de uma oficina de Sâmela Moreira. Essa se encontra no Acervo Municipal de Obras de Arte até o dia 17 deste mês.

O Memorial Ponto Azul fica na Praça Barão do Rio Branco, Centro. Já o Acervo Municipal de Obras de Arte fica na Rua Augusto Ribas, 722, em anexo ao Centro de Cultura, também no Centro.

Unidades culturais oferecem três exposições à comunidade

O Ponto Azul sedia as exposições ‘Salão 200 anos’ e ‘Por Trás dos Sorrisos’

A Unidade Cultural do Memorial Ponto Azul está com duas mostras de arte abertas à comunidade: ‘Salão 200 anos’ e ‘Por trás dos sorrisos’. Também pode ser visitada a exposição ‘Melodia em Traços’, essa no Acervo Municipal de Obras de Arte. As visitações são gratuitas e podem ser realizadas de segunda a sexta, das 8 às 17 horas, no Ponto Azul, e das 9 às 17 horas no Acervo. A promoção é da Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Cultura.

A exposição ‘Salão 200 anos’ reúne obras de diversos artistas locais que retratam dois séculos da cultura e história de Ponta Grossa através de pinturas. Trata-se de uma viagem no tempo, que pode ser visitada até o dia 30 de novembro. Já a exposição ‘Por Trás dos Sorrisos’, de Saiury Yamazaki, ficará exposta no Ponto Azul só até o dia 30 deste mês.
A Secretaria Municipal de Cultura também oferece ao público a exposição ‘Melodia em Traços’, de Sâmela Moreira. Essa se encontra no Acervo Municipal de Obras de Arte até o dia 17 de novembro.

O Memorial Ponto Azul, fica na Praça Barão do Rio Branco, centro. Já o Acervo Municipal de Obras de Arte, na Rua Augusto Ribas, 722, em anexo ao Centro de Cultura, também no centro.

Ponto Azul abre exposição ‘Desenhos Realistas’

Será aberta na próxima quarta-feira, dia 12, às 14 horas, a exposição ‘Desenhos Realistas’, na Mini Sala do Espaço Cultural do Ponto Azul. A mostra traz obras do jovem artista ponta-grossense, Kevin dos Santos. A promoção é da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e faz parte da programação dos 200 anos de Ponta Grossa.

De acordo com Mariângela Digiovanni, gerente do setor de Artes Visuais da Secretaria Municipal de Cultura, a Mini Sala do Ponto Azul é um espaço que prioriza os novos talentos de Ponta Grossa e também de fora. Kevin dos Santos é um desses jovens artistas, não tendo chegado à maioridade, ainda.

Mariângela conta que ele nunca frequentou uma escola de pintura ou de desenho, mesmo assim, tem um trabalho expressivo. Ele faz obras realistas em grafite, trabalhando com sombreado. “Suas figuras humanas são de uma grande delicadeza. A qualidade das obras dele merecem uma exposição”, destaca.

Ponto Azul

O Memorial do Ponto Azul abriga a unidade cultural do Setor de Artes Visuais. A construção, datada de 2001, faz referência ao antigo terminal de passageiros, que durante décadas era pintado com tinta azul e um ponto referencial dos ponta-grossenses. Inaugurada em 2021, a nova unidade cultural conta com o ateliê de artes visuais e uma sala de exposições modulada, com 4 espaços que abrigam exposições individuais e coletivas.

Ponto Azul recebe exposição de telas que retratam Ponta Grossa

A Unidade Cultural Ponto Azul recebe, a partir do dia 8 (sábado), a mostra ‘Fragmentos’, da artista plástica Claudete Farhat Zanetti, que retrata cenas e imagens da cidade. A promoção é da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e faz parte da programação dos 200 anos de Ponta Grossa.

De acordo com Mariângela Digiovanni, gerente do setor de Artes Visuais da Secretaria Municipal de Cultura, a exposição é uma homenagem aos 200 anos de Ponta Grossa. Todas as obras expostas se referem ao município.

Claudete Farhat Zanetti é nascida em Ponta Grossa e radicada, há muitos anos, em Curitiba. Ela é formada em Farmácia e Bioquímica, profissão que exerceu por 15 anos, mas, conforme explica, sempre teve interesse pela arte. De 1990 até 2019, trabalhou com projetos de design de vestuário e estamparia voltados para moda. “Mas então a vontade de me expressar pela pintura chegou forte”, conta. Claudete, então, começou a fazer aulas de pintura abstrata no Museu Casa Alfredo Andersen. A artista, desde então, tem participado de exposições, chegando neste momento, na homenagem aos 200 anos da cidade onde nasceu.

A exposição pode ser visitada até o dia 8 de agosto, gratuitamente, de segunda a sexta, das 9h às 17h.

Ponto Azul

O Memorial do Ponto Azul abriga a unidade cultural do Setor de Artes Visuais. A construção, datada de 2001, faz referência ao antigo terminal de passageiros, que durante décadas era pintado com tinta azul e um ponto referencial dos ponta-grossenses. Inaugurada em 2021, a nova unidade cultural conta com o ateliê de artes visuais e uma sala de exposições modulada, com 4 espaços que abrigam exposições individuais e coletivas.

Exposição mostra Ponta Grossa pelo olhar dos migrantes

A sala de exposições do Ponto Azul recebe a mostra fotográfica ‘Ponta Grossa pelo olhar dos migrantes’. A promoção é da Cáritas Diocesana de Ponta Grossa em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura. 

A exposição faz parte das comemorações dos 200 anos de Ponta Grossa e é o primeiro evento que marca a 38ª Semana do Migrante. Através dessa promoção, a Cáritas motivou migrantes a registrarem locais, momentos especiais e seu cotidiano na cidade que escolheram para recomeçar sua história. Dessa forma, trata-se de uma experiência interessante, tanto para o público de fora como para os ponta-grossenses, que vão poder presenciar como o município é visto por quem aqui chegou. 

Ao todo, são 140 fotos que trazem pessoas, imagens em detalhes da cidade e seus pontos de maior atração. A exposição e permanece aberta para visitações até o dia 30 deste mês, sempre das 9h às 17h.

Setor de Artes Visuais do Ponto Azul sedia exposição “ Da Linha ao Objeto”

A multiplicidade é um dos trunfos do segmento artes visuais, posto que congrega diferentes visões artísticas. Com base nesta premissa, o Setor de Artes Visuais Ponto Azul, espaço administrado pela Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, vai sediar de 15 de junho a 1º de julho a exposição “Da Linha ao Objeto”. A mostra, que vai ocupar o espaço principal do Setor de Artes Visuais, conta com cenários de Nessandra Cordeiro e figurinos de Evlin Frandoloso, do espetáculo teatral “ Todos os Nós”, que esteve em cartaz recentemente.

De acordo com Nessandra, responsável pelos cenários da peça, a ideia da exposição surgiu pela necessidade de dar visibilidade aos profissionais que atuam nos bastidores das produções culturais. “Sabemos que nas artes, mais especificamente no teatro, a produção abrange diversos setores específicos, os quais reunidos permitem levar ao público o espetáculo como um todo”.  A cenógrafa, que também é artista plástica, estilista e design de interiores, comenta que “ Da Linha ao Objeto,   nos propõe caminhos distintos e nos molda. A força simbólica da cor e a simplicidade da linha conduzem o espectador a um universo onde realidade e imaginação, passado e presente, luto e renascimento se fundem. O que nos leva a uma percepção poética do desenho como traço formador das coisas e do mundo, olhando assim para os objetos e o ambiente que nos cerca como historias vivas, partes do que fomos, impregnados das memórias de cada um de nós”.

Para a figurinista Evlin Frandoloso, que iniciou seus trabalhos nesta área em 2019, enquanto integrava o “ Grupo de Teatro  Cidade de Ponta Grossa”, os figurinos do espetáculo ‘”Todos os Nós”, foi idealizado para acompanhar a mesma estética construída para o cenário. “O figurino nos mostra que é mais do que parecer: é sobre pertencermos ao nosso tempo e espaço; como traços pintados a mão, nem sempre tão delicados, assim como nós, humanos, feitos de contrastes. Trata-se, então, do novo e o velho, da chegada e da partida, da vida e da morte, e o preto e o branco que coexistem e se misturam, nos emaranhando nessas idas e vindas”, ressalta Evlin.

O secretário de Cultura, Alberto Portugal, ao fazer o convite a população para prestigiar a exposição, destaca que a finalidade do trabalho neste setor especifico da cultura “é  enaltecer o trabalho  dos  artistas visuais em todos os aspectos, expressados em  linguagens diferentes” .

A exposição “Da Linha ao Objeto”, estará em cartaz de 15 de junho a 1º de julho, no Setor de Artes Visuais Ponto Azul,  com horário de visitação das 9h às 17h. Entrada livre.

Jornalista: Maria Arlete Wadek

Ponto Azul sedia 2 exposições a partir de 14 de maio

O público pode apreciar, a partir de 14 de maio, as exposições Sinopse das Veredas, de Liliane Garabeli Vaz e Releituras de Sonic, de Santiago Millán, que estarão em cartaz no Setor de Artes Visuais Ponto Azul, espaço administrado pela Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Cultura. Com abertura às 10h, as exposições seguem até 10 de junho, com horário de visitação das 9h nas 17h.

A exposição Sinopse das Veredas, que vai ocupar o espaço principal do Setor de Artes Visuais, conta com 52 obras elaboradas com a técnica acrílica sobre tela.  Da artista visual Liliane Vaz, este conjunto de belíssimas telas  incluem  as séries Pequenas Paisagens, Araucárias do Paraná, Marinas, Animais, Abstratos, Paisagens e Florais. A vida artística de Liliane teve inicio quando a pontagrossense foi morar na cidade de Reserva, onde ficou por 30 anos. Neste período, a pintura em tela passou a fazer parte de seu cotidiano, modalidade na qual tem buscado se aperfeiçoar cada vez mais. Atualmente  e residindo novamente em Ponta Grossa, tem se dedicado  também ao lettering, entre outras atividades artístico-culturais.   

Já a sala alternativa do Setor vai abrigar a exposição Releituras do Sonic, de Santiago Alejandro Millán, composta por vários desenhos de personagens. O artista, hoje com 15 anos, comenta  que iniciou seu trabalho aos 5 anos, para dar vazão ao bullying escolar. Orientado por uma psicóloga, mergulhou na arte do desenho, e desde então vem se aprimorando  nesta modalidade artística.  

  A coordenadora de Artes Visuais da SMC, Mariângela Digiovanni, destaca o objetivo do setor em  enaltecer o trabalho  dos artistas visuais em todos os aspectos, visando  oportunizar a percepção  do observador através da composição das formas e os elementos da cor. Segundo Digiovani, “ na síntese de cada obra podemos sentir o todo construído pelo seu autor, expressado em  linguagens diferentes” .

O secretário  de Cultura, Alberto Portugal, ao fazer o convite  a população pont-agrossense para prestigiar as exposições, destaca que a finalidade do trabalho neste setor especifico da cultura “ é o de mostrar ao público  uma seleção bem variada de autores, meios, gêneros e tendências artísticas, que explicitem como o seu humanismo é vinculado a diferentes modos de ser,  ver, sentir e viver” .

Jornalista: Maria Arlete Wadek

SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA
Secured By miniOrange