Jerimoon e Jamp se apresentam no Sexta às Seis

As bandas Jerimoon e Jamp se apresentam nesta semana no Sexta às Seis, projeto promovido pela Prefeitura de Ponta Grossa. O evento acontece no Parque Ambiental, próximo à Estação Arte, a partir das 18 horas desta sexta-feira (26).

Formada no início de 2015, a banda Jerimoon surgiu com o intuito de resgatar canções chamadas pela banda de “esquecidos da MPB”, as “histórias do homem brasileiro comum, de vida dura e coração mole, característicos dos anos 70 e 80”. Composta por Alain Barros (voz), Júlio Lima (bateria), Giovanni Biancato (guitarra), Danilo Alessi (baixo), Kairo Frank (guitarra), a banda tem o intuito de despertar a sensação de nostalgia ao seu público. Por meio dos clássicos há muito tempo não são tocados, a banda criou um estilo próprio chamado pelos integrantes de ‘Bregacore’, uma mistura de ritmos que envolvem os clássicos do chamado brega nacional, reinventado em estilos como Ska, Punk e Hardcore, que dão ao som da banda uma identidade única. A banda já se apresentou em diversos bares de rock de Ponta Grossa e região, além de participações no projeto Sexta às Seis, 9º Festival de Música de Ponta Grossa com a Banda Lyra dos Campos e em edições da Munchen Fest. Com o EP ‘Jurubeba Agridoce’, a banda trabalha na divulgação de canções autorais.

Jerimoon criou um estilo próprio chamado pelos integrantes de ‘Bregacore’ (Foto: Divulgação)

A banda Jamp, por sua vez, surgiu em 2007, reunindo diversas influências musicais como pop rock, rock, reggae e rap em seu repertório. Na formação atual estão Pedro Marcello (vocal), Luan Teixeira (guitarra), Itto Eleutério (baixo), Mario Sergio Gordo (bateria), Luizinho (violão) e Limão (percussão). A banda se tornou conhecida no Paraná e Santa Catarina com apresentações em pubs, casas noturnas e outros eventos, ganhando destaque e abrindo shows de bandas como Capital Inicial, o Rappa, Ira, Blindagem, entre outras. Em 2016, o grupo lançou seu single ‘Azul Cristal’ que conta com a participação de Gazu – ex-Dazaranha. E, em 2017, lançou o álbum ‘Gratidão’, que mistura pop rock, com uma pitada de reggae, rap e a essência da música sulista, com sanfona presente em várias músicas.

Banda Jamp reúne diversas influências musicais como pop rock, rock, reggae e rap em seu repertório

Projeto organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, o Sexta às Seis tem o propósito de fomentar a cena da música alternativa, underground e do rock, embora para o edital deste ano tenha sido aberta a possibilidade de inscrição de bandas de outros estilos musicais. “Por meio do projeto, estamos mostrando a alta qualidade da música produzida em Ponta Grossa, dando a oportunidade para que as bandas estejam mais perto do público, com toda a estrutura necessária para um show”, afirma o secretário municipal de Cultura, Alberto Portugal.

O Sexta às Seis tem cronograma de apresentações quinzenais até dezembro, com apresentação de duas bandas por data. A temporada deste ano conta com 18 bandas participantes, sendo nove com mais de cinco anos de existência e outras nove que contam com cinco anos ou menos. O projeto terá uma pausa no mês de setembro, quando acontecem diversas atividades em comemoração ao aniversário de Ponta Grossa e será retomado no dia 7 de outubro, com apresentação das bandas Notórios Bardos e Garimpeiros da Lua. 

Da Assessoria

Prefeitura abre temporada 2022 do Sexta às Seis nesta semana

Na sexta-feira (8), a Prefeitura abre a temporada 2022 do Sexta às Seis, um dos eventos mais tradicionais do calendário cultural de Ponta Grossa. A banda convidada para o show de abertura é Destroyer Kiss. O show acontece no Parque Ambiental, próximo à Estação Arte, às 18 horas.

O secretário municipal de Cultura, Alberto Portugal, explica que o principal objetivo do evento é fomentar a cena da música alternativa, underground e do rock, embora para o edital deste ano tenha sido aberta a possibilidade de inscrição de bandas de outros estilos musicais. Depois de o evento ficar suspenso por mais de dois anos devido à pandemia, para a temporada deste ano, o Sexta às Seis volta com mudanças. “O evento dá a oportunidade para que as nossas bandas locais se apresentem em eventos oficiais, com toda a estrutura necessária, ajudando ainda para a formação de público. Além de buscarmos valorizar tanto as bandas com mais anos de existência quanto as mais novas, também dobramos o cachê que será pago na temporada deste ano, sendo um grande incentivo para a participação das bandas”, frisa.

Assim, o edital 2022 permite a participação de bandas com mais de cinco anos e menos de cinco anos de existência, devendo ter músicas autorais em seu repertório. Foram selecionadas 18 bandas, e cada uma receberá R$ 3,5 mil para se apresentar. “A expectativa é que o público participe em peso, já que o Sexta às Seis é um dos eventos culturais mais tradicionais da cidade e seu retorno vinha sendo muito pedido”, completa Portugal. O calendário de apresentações segue até dezembro, e contará com apresentação de duas bandas cada dia, sempre no Parque Ambiental, e será divulgado nos próximos dias pela secretaria.

História

O primeiro Sexta às Seis foi realizado em 7 de abril de 1989, na Praça Barão do Rio Branco, em frente à Concha Acústica, com a participação da Banda Escola Lyra dos Campos e o Grupo Vocal ‘A Cigarra’. Criado pelo Departamento de Cultura, da então Secretaria Municipal de Educação e Cultura, foi idealizado por Fernando Durante (in memorian), na época diretor daquele departamento.

Inicialmente, o projeto abria espaço para diversas formas de manifestações culturais locais, incluindo teatro, dança, literatura, artes visuais e música. Com o decorrer do tempo, e como a demanda era maior para a área musical, visto que vários grupos buscavam este espaço para mostrar seu trabalho, o Sexta às Seis foi direcionado para apresentações de bandas locais, de todos os estilos musicais, firmando-se, mais tarde,  com o estilo pop rock.

Em 1999, o projeto foi realizado no Calçadão da Cel. Cláudio, com apresentações mensais da Banda Escola Lyra dos Campos. Em outubro de 2005, o Sexta às Seis passou a integrar  o projeto Geração München, que tinha por objetivo  selecionar as bandas locais para apresentação durante a realização da München Fest, no palco alternativo.

Em 2012, o projeto foi transferido para o coreto do Complexo Ambiental, ao lado do Shopping Popular, e mais tarde, para a plataforma da Estação Saudade.

Destroyer Kiss

A banda que fará o lançamento da temporada 2022 do Sexta às Seis nasceu em 1984 e já realizou mais de 15 mil shows. Formada por entusiastas do grupo Kiss, a Destroyer Kiss toca ao vivo os antigos sucessos do Kiss, sem se esquecer da performance de palco e todo o aparato cênico característico dos shows de hard rock dos Estados Unidos. Os quatro integrantes vestem as fantasias e utilizam a mundialmente famosa maquiagem teatral.

Da Assessoria

SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA
Secured By miniOrange