Mansão Villa Hilda

Mansão Villa Hilda - Ponta Grossa - PR Foto de Osmar J. R. | Olhares -  Fotografia Online

A Mansão Villa Hilda foi construída em 1926 por Alberto Thielen, industrial, comerciante e figura de destaque na história de Ponta Grossa, proprietário da Cervejaria Adriática. O nome da mansão é uma homenagem a sua esposa, Hilda Thielen. O casarão possui dois pavimentos que abrigavam a família e os serviçais da casa. O interior da mansão possui pinturas que retratam paisagens e motivos europeus, além de algumas paisagens locais, de autoria do alemão Paulo Wagner.

Por muitos anos foi sede da Biblioteca Pública de Ponta Grossa. Atualmente funciona no local a sede administrativa da Fundação Municipal de Cultura. O casarão de 600m², com influência da arquitetura francesa neoclássica e art-nouveau, foi tombado como Patrimônio Cultural do Paraná em 1990.

É possível visitar a Mansão Villa Hilda gratuitamente, com a possibilidade de visitas guiadas. Para agendar visitas guiadas, ligue para (42) 3220-1000 – ramal 2092. Para pequenos grupos não é necessário fazer o agendamento. O horário de visitação é das 9h às 17h.

Conheça mais sobre a história da Mansão Villa Hilda clicando aqui.

E o Fantasma?

No ano de 1999, a Mansão Villa Hilda foi escolhida para ser capa da Lista Telefônica da região Sul do Estado do Paraná. Recém inaugurada após sua longa e trabalhosa restauração, a nova sede da Fundação Cultural passaria a ser mais um cartão postal da cidade de Ponta Grossa, e pelos próximos tempos ficaria aberta para os serviços administrativos e para a visitação do público. Via de regra, o encanto de seus visitantes com o enorme pé direito, os afrescos, os detalhes em madeira nos pisos e seus mistérios eram comentados por todos na época. Talvez daí venha a indicação para que estampasse a capa daquele anuário. O imaginário popular, ao longo dos anos e principalmente durante o período em que a casa esteve fechada, já levantava a hipótese de um(a) fantasma viver por ali. No entanto, ao começar a distribuição das listas telefônicas, para surpresa até mesmo dos próprios editores, fora percebido um detalhe próximo à porta de entrada da Mansão.

O assunto logo se espalhou, e a curiosidade mexeu com a fantasia dos ponta-grossenses: afinal, quem é o fantasma da Villa Hilda?! São muitas as especulações e suposições. No entanto, funcionários do prédio relatam já haver ouvido passos, vozes e até mesmo um piano tocando na sala de estar. Há quem diga que o “fantasma” que aparece na fotografia se tratava do filho de uma zeladora, que na data da fotografia teria ido até a mansão para abrir as portas aos editores e fotógrafos. Mas há também quem tenha certeza: é o mesmo fantasma que perambula pelo primeiro pavimento e sobe até o torreão. Diversos estudiosos da paranormalidade, pesquisadores e curiosos da internet buscaram informações sobre estas aparições.


MANSÃO VILLA HILDA

Localização: Rua Júlia Wanderley, 936, esquina com a Cel. Dulcídio – Centro.

Visitação: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h

Entrada: gratuita

Telefone: (42) 3220-1000 | ramal 2090

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA